Óleo mineral ou sintético? Usar ou não aditivo? Quando é a hora de trocar o óleo? E o filtro?

Essas e tantas outras dúvidas permeiam o universo dos proprietários de carros no momento de fazer a troca do óleo e, por isso, listamos as respostas para algumas perguntas comuns para que você não seja enganado na hora de fazer esse procedimento que, se realizado de forma incorreta, pode reduzir consideravelmente a vida útil do motor de seu carro.

Vale lembrar que especificação do óleo é definida pelos parâmetros viscosidade e desempenho API. A viscosidade determina a fluidez do lubrificante e é formada por dois números. Num óleo 15W40, por exemplo, o 15 representa a viscosidade na partida a frio e o 40 a fluidez a 100 ºC. 

O ideal é que o primeiro número seja o menor possível e, o segundo, o mais alto possível. O nível API mostra a formulação de aditivos usados, que podem ser SG, SH, SJ, SL e SM. Por exemplo: se o motor do seu carro pede um óleo SH, você pode usar um de nível superior, como SJ ou SL, mas um motor para SJ não pode usar um SH.

A seguir, listamos as dúvidas mais comuns entre os proprietários:

Devo trocar o óleo seguindo a quilometragem ou o tempo de uso?

Em alguns casos não basta apenas seguir a quilometragem correta. É preciso prestar atenção ao tempo de uso, mesmo que o carro percorra pequenas distâncias. A quilometragem e o tempo de uso indicados para trocar o óleo estão indicados no manual do seu carro, mas em geral, o tempo máximo é de seis meses.

O filtro também precisa ser trocado?

É recomendável que sempre se substitua óleo e filtro juntos, já que o segundo impede a circulação de impurezas no motor.

Os óleos sintéticos são melhores para o motor?

Sim. Os óleos sintéticos (com especificação 0W, 5W e 10W) são mais caros, mas trazem benefícios a longo prazo, como partidas mais rápidas, economia de combustível, redução do desgaste e aumento da vida útil do motor. Por serem mais elaborados que os minerais, são mais indicados.

Completar o cárter com óleo de outra marca e mesma especificação pode?

Sim. O que não pode é misturar lubrificantes de especificações diferentes. Por exemplo: misturar um 5W40 - mais fluido na partida a frio do motor - e um 15W40 - menos fluido na mesma condição. Isso fará com que o carro perca eficiência e tenha desgaste de motor e bateria, além de aumento de consumo de combustível.

Devo ou não usar aditivo no óleo?

Não é necessário. Os fabricantes de óleo dizem que já há um pacote de aditivo balanceado no óleo, por isso, o uso de aditivos extras pode prejudicar o motor.